Volks Style!

Como tudo começou...

História do logo!

Todas as modificações que o logo da Volkswagen sofreu no decorrer dos anos!

Volkswagen Brasil!

Como começou a volkswagen no Brasil.

VW Gol

De 1980 até 2013.

Gol Gti

Tudo começa em 1973...

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Gol GTi

Volkswagen Gol GTi


Olá, leitores! O Carro de Históra de hoje é o Volkswagen Gol GTi. O carro mitológico tinha visual esportivo, e além disso ele inaugurava a era da injeção eletrônica no Brasil. O povo do Facebook decidiu e quem ganha é você!

Em 1973, a Volkswagen lançava a Brasília, algo que viria a se tornar um grande sucesso no Brasil. Mas já em 1978, a marca já havia assinado a morte de seu compacto, que só sairia de linha quatro anos depois, no ano de 1982, dando lugar a um hatchback menor e mais moderno.

Esse carro era o Gol, que foi lançado dois anos antes da morte de Brasília. O motor era um 1.300 de 47 cv herdado do Fusca. O visual era mais agradável que o da Brasília, já que era inspirado no modelo europeu Scirocco.
                  Esse era o Gol, lançado em 1980. Visual era inspirado no europeu Scirocco, de 1974.

Buscando uma versão esportiva, para concorrer com Escort XR3, a Volkswagen lançou em 1984 o Gol GT, com motor 1.8 de 99 cv. Isso era apenas uma farsa: carros com potência declarada em menos de 100 cv não pagava IPVA. Mas na verdade o Gol GT já podia rodar com 105 cv! O visual contava com grade na cor do carro e faróis auxiliadores.
                                     Esse é o Gol GT 1.8: foi a primeira versão esportiva do Gol.

Em 1987, o Gol assumiu a liderança do mercado, algo que ele tem até hoje. Mas com isso, a Volkswagen deu um tapa no visual do GT, que a partir desse ano começou a se chamar Gol GTS. O carro tinha a mesma potência declarada de 99 cv, mas o visual era pouco diferente: os auxiliadores continuavam, mas a grade passou a ser preta.
          Gol GTS: lançado em 1987, vinha com a mesma potência do GT, mas com visual diferente.

Em busca de algo totalmente novo, a Volkswagen pensou em um novo esportivo na base do Gol: foi em 1988 que a marca lançou o Gol GTi: o hatch viria a se tornar um modelo revolucionário: além de ter motor 2.0 de 120 cv, o GTi inaugurava a era da injeção eletrônica no Brasil. A briga para inaugurar isso vinha contra a General Motors, querendo lançar isso no Monza, mas se atrasou junto com os planos de lançar o sedã movido à álcool no Brasil.
Eis o lendário Gol GTi: no 1º ano de vida, era limitado a 2.000 unidades e vinha apenas na cor "Azul Mônaco".

O 0-100 km/h do carro era impressionante: o GTi completava isso em nada mais que 9,5 segundos! Isso era (e ainda é) ótimo, pois na época estávamos no início dos anos 90! A velocidade máxima era de 185 km/h.
No primeiro ano de vendas, o carro era exclusivo a 2 mil unidades, sem contar que o carro vinha apenas na cor Azul Mônaco [foto]. Apenas em 1990 o carro ganhou outras cores, como vermelho, branco, preto, amarelo e vinho.
Confira abaixo o catálogo de algumas cores do GTi em 1990:
O azul Monâco continuava em 1990, sendo a cor mais rara de todas.
Vermelho também fazia sucesso no Gol GTi.
Branco: quer aparecer? Compra um desses!
O amarelo era a cor que menos fazia sucesso: ninguém queria um carro com cor de banana!
Todos os GTis reunidos. [Foto/Divulgação: StreetCustoms]
Motor 2.0 de 125 cv. os bancos Recaro davam um ar de Stock Car ao carro.

Em 1991, toda a linha Gol (Parati, Voyage e Saveiro também contam) sofreu uma grande mudança visual. A grade ficou mais estreita e os para-choques foram embutidos. Isso também afetou o velho e bom GTi. E a cor Azul Mônaco mudou para Azul Astral.
Na grande família, o GTi foi o que menos mudou. 


Lanternas fumê: um charmezinho básico do GTi.

Os anúncios do Gol GTi eram chamativos iguais ao do Fusca, só que sem humor. Confira abaixo três propagandas do Gol GTi:
Uma das primeiras propagandas do Gol GTi.
Essa é a primeira propaganda do GTi já com a nova frente.
Volkswagen mostrando pouco mais sobre os bancos Recaro.
Uma tragédia aconteceu aos fãs do clássico GTi em 1994: o Gol ganhou uma nova geração, denominada como AB9. As linhas são completamente arredondadas, mas a Volkswagen não quis tirar o velho GTI de cena: lançou a 2ª geração do esportivo. Essa geração AB9 é conhecida hoje como "Bolinha".
               Em 1994, foi lançado o Gol GTi de 2ª geração: cadê o formato "quadradão" de 1988?

O GTS finalmente saiu de linha, mas a Volkswagen mudou também o nome do esportivo dessa postagem. De GTi, ele foi para GTI. Sim, agora com "I" maiúsculo. O motor melhorou: era um 2.0 de 145,5 cv.
                      GTI agora é todo maiúsculo. Mas aquele "i" minúsculo era bem mais chamativo...

Se você pensa que paramos por aqui, você se enganou: além do Gol GTI, foi lançado também a Parati GTI. Sim, a própria perua ficou esportiva! Nessa nova geração, o GTI passou a usar motor de 16 válvulas (16V) alemão.
               Essa é a Parati GTI. Sim, você não está vendo errado: ela tinha apenas duas portas!

O Gol GTi (nesse caso, é GTI) saiu de linha no ano de 2000, ano em que o Gol ganhava mais mudanças visuais. O Gol GTi é até hoje tratado como um mito, mas mesmo assim ainda se deve ter respeito ao carro que mudou a era dos carros brasileiros.
























VW Gol

1980 – O Gol Chega as lojas com um motor carburado e refrigerado a ar.

O Gol estreou com motor carburado de corpo simples e refrigerado a ar, herdado do Fusca, um 1300, que lhe rendeu o apelido de “batedeira” devido ao barulho característico proveniente do motor Boxer vindo do Fusca, com este motor básico, o Gol 1.3 tinha versões a gasolina ou álcool.

1981 – O Gol ganha a versão 1600.

vw gol 1983
                                                             Volkswagen Gol 1980
No ano seguinte, 1981, foi lançada a versão do Gol com motor 1600 de 51 cv, também refrigerado a ar, devido às constantes reclamações de baixo desempenho do motor 1300.

1982 – A Volkswagen lança a primeira edição especial do Gol: O Gol Copa.

Neste ano surgiu a série especial chamada Gol Copa, ela vinha de fábrica com rodas de liga leve, para-choques na cor do veículo, forração especial no interior, faróis de neblina, entre outros acessórios em homenagem à Copa do Mundo de Futebol deste ano 1982.

1984 – Chega o Gol GT, a primeira versão esportiva

vw gol gt 1984
                                                                    Gol GT 1984
foto: Renato Bellote / Fórum Nacional de Veículos Antigos (FNA)
Em 1984 foi lançado o Gol GT, esta foi a primeira versão esportiva do hatch da Volkswagen, ela era equipada com motor 1.8 vindo do Santana, chamado AP-1800 (Alta Performance), refrigerado a água, este motor desenvolvia na época bons 99 cv de potência. O Gol GT trazia além do motor mais forte,  alguns acessórios exclusivos como faróis de neblina e de milha, rodas de alumínio, interior mais caprichado com revestimentos de melhor qualidade.

Primeira Geração (Gol quadrado)

1985 – Lançado o motor 1.6 refrigerado a água.

Em 1985, o Gol passou a usar o motor 1600 refrigerado a água, vindo do Passat chamado MD 270, este motor equipava o Gol LS e tinha cerca de 80 cv, era oferecido em paralelo ao antigo motor 1.600 refrigerado a ar, que ficou na versão básica chamada Gol BX.
Nesta nova motorização, o estepe que era abrigado no compartimento do motor, passou a ser alojado no porta-malas.
Aprodução do Gol BX (com o antigo motor 1.6 com refrigeração a ar) perdurou até o fim de 1986. Quando o Gol passou a usar o apenas motor refrigerado a água.

1987. O Gol ganha um novo desenho

gol gts 1988
                                                                    Gol GTS 1988
Em 1987, as linhas do Gol receberam alterações no seu desenho e o Gol GT foi substituído pelo Gol GTS com alterações no 1.8 AP, que passou a ter somente o álcool como opção, pois a potência é maior com este combustível. Interessante o fato de a Volkswagen insistir que o Gol GTS tivesse apenas 95cv de potência apesar de que estimativas e testes realizados indicarem que este motor AP 1.8 tivesse entre 105cv e 110cv.
Um dos motivos dessa “modéstia” era que se a Volkswagen admitisse a maior potência do bloco 1.8, o carro seria taxado com um maior imposto, daí o fato de o motor ter a potência nominal tão baixa. O Gol GTS andava bem pra época, fazendo de 0 a 100km/h em 11 segundos, e alcançava os 168km/h de velocidade máxima.

1989 – O Gol GTi foi o primeiro carro brasileiro a receber motor com injeção eletrônica.

gol gti 1989
                                                                     Gol GTi 1989
O Gol inaugurou a era da injeção eletrônica no Brasil, com o Gol GTi em 1989. Esta versão também era muito bem equipada e trazia novidades como freios a disco, rodas de liga-leve e aerofólio traseiro. O motor 2.0 (AP-2000), somente a gasolina, tinha 120 cv e 18.35 kgfm de torque máximo. Neste ano o Gol perdeu o motor AP-1600, para usar um outro, o 1.6 CHT da Ford — que passou a ser chamado de AE-1600 (Alta Economia)— por causa da união com este fabricante, união denominada Autolatina. Apesar de não ter diminuído muito o consumo, sobretudo na versão a álcool, o Gol ficou um pouco menos potente.
Em 1989 o modelo da Volks passou a ter um novo conjunto frontal com nova grade e faróis com linhas um pouco mais modernas.
O Gol GTi de 1989 tinha um ótimo desempenho, 0 a 100km/h em 10.3 segundos e velocidade máxima de 175km/h.

VW Gol 1993. O 1.0 é o mais vendido do Brasil.

gol 1000 1994 / gol 1994
                                                                      Gol 1000 1994
O antigo 1.6 AP voltou a ser utilizado em 1993, ano também em que foi adotado o motor 1.0, criando o chamado Gol 1000. Devido ao incentivo fiscal, o Gol com motor 1.0 passou a ser o mais vendido por ter um custo inferior as demais versões, esta versão fez bastante sucesso, e foi um dos percursores do termo “carro popular”‘. Em 1993 o compacto recebeu mais uma reestilização, desta vez o visual novo era completado por novos para-choque, grade frontal, faróis menores, mais aerodinâmico e limpos, além de novas lanternas traseiras.

Segunda Geração (Gol bolinha)

1994 – Nasce a segunda geração do Gol, que ficou conhecida como “Gol bolinha”.

volkswagen gol GL 1996
                                                                  Gol GL 1.8 1996
A segunda geração, conhecido como Projeto AB9, trazia uma carroceria totalmente nova, maior e bem mais moderna empregando o que existia de mais avançado em construção automotiva na época.Essa foi a maior mudanças sofrida pelo Gol, que apresentou linhas mais arredondadas em relação à versão anterior, assim ganhando do público o apelido de “Gol Bola” no Brasil. Apesar da Volkswagen apresentar um projeto de carroceria totalmente novo, a plataforma era basicamente a mesma adotada em sua primeira geração, ajudando a manter soluções praticamente idênticas no que diz respeito a suspensão, motorização e freios.
O Gol bolinha chegou ao mercado no final de 1994 já como modelo 1995. E mesmo com a chegada dessa nova geração, o antigo Gol quadrado ainda permaneceu no mercado até 1996, porém sendo oferecido apenas na versão Gol 1000 com motor 1.0 carburado.
interior volkswagen gol 1996 / painel gol 1996

O espaço interno melhorou muito, principalmente para os ocupantes do banco traseiro, o interior também evoluiu radicalmente, o painel recebeu linhas bem mais atuais e novas opções de acabamento, que aumentaram a qualidade do interior do modelo, principalmente nas versões mais caras.
interior volkswagen gol de 1996 até 1999

Com a chegada do novo Gol, foram lançadas novas versões, 1000i, 1000i Plus além das CL 1.6, GL 1.8 e GTi 2.0. Os motores eram o 1.0 litro com 49 cv, 1.6 AP e 80 cv de potência, 1.8 AP que tinha cerca de 91 cv,  e 2.0 respectivamente com 120 cv de potência.

1996. É lançado a versão GTi com 145 cv, já a GTS é extinta dando lugar a Gol TSi.

gol gti 1996
Gol GTi 1996
No ano de 1996, foi lançado o Gol GTI 16V, que trazia um exótico calombo no capô para poder comportar o cabeçote do motor, que não caberia ali sem tal adaptação, este motor 2.0 16v do Gol GTi entregava impressionantes 145 cv de potência. O GTi 16v, foi a versão mais rápida já feita do Gol até hoje, seu desempenho era impressionante, tinha uma aceleração de 0 a 100km/h em 8.7 segundos e alcançava os 206 km/h.
Também foi lançado neste ano o Gol TSI, que tinha a missão de suceder os antigos modelos GTS, porém este novo GolTSi não obteve muito sucesso, principalmente porque apresentava somente alterações estéticas como rodas esportivas, aerofólio traseiro, e interior mais caprichado, sem qualquer mudança no motor, que seguia a mesma linha dos motores 1.8 do restante da linha.

1997. O Gol ganha injeção multiponto Mi (motores mais potentes)

vw gol 1997
Nesse ano, o motor do compacto da Volks passou a possuir injeção eletrônica multiponto de combustível em toda linha (até então o Gol possuía motor com injeção eletrônica mais simples, single point), e houve também alteração em suas nomenclaturas. O modelo CLi por exemplo passou a ser denominado como 1.6 CL Mi. Com isto o motor 1.6 AP passou a entregar 88 cv, o 1.8 AP 99cv, enquanto que o 1.0, agora também chamado de 1.0Mi,  ganhou poucos cavalos extra passando de 49 para 54 cv, sendo oferecidos com versões a álcool e gasolina.
Houve também uma alteração na motorização do modelo TSI adotando a motorização de 2 litros, que deixou de ser fabricado em 1999.

1998 – Chega ao mercado a aguardada versão 4 portas e motor 1.0 16v

Em 1998 finalmente o Volkswagen Gol ganhou uma versão com 4 portas.
Por fim outra novidade no final de 1998 foi o lançamento do motor 1.0 16v, era uma opção mais equipada e ágil em relação ao 1.0 mi, tinha mais de 10 hp a extras, com bons 68 cv de potência. Porém o consumo um tanto alto para um 1.0, e o custo de manutenção um pouco elevado complicaria sua vida futura. Outro detalhe importante dos Gol 1.0 16v, é que ele exige um cuidado extras com as trocas de óleo, por terem mais partes móveis, este bloco consome mais óleo. Muitos donos dessa versão 1.0 16v acabaram sendo surpreendido com motores fundidos, justamente pela falta de cuidado com o óleo.

Terceira Geração (Gol Geração 3 – G3)

1999. Chega ao mercado o Gol geração 3

gol g3 / volkswagen gol 2000
                                                           VW Gol 2000, (Gol G3)
Foi feita mais mudança na carroceria do Gol, que ganhou um novo conjunto visual frontal e traseiro, as mudanças foram suficientes para “apelidarem”‘ de Gol Geração III. As formas da carroceria foram suavizadas e ficaram mais modernas e aerodinâmicas.
painel gol g3 / interior volkswagen gol 2000
                                                                          Gol 2000
No interior as mudanças foram ainda melhores, o painel recebeu linhas bem mais atuais, com formas mais agradáveis, porém a qualidade dos plásticos empregados continuava não sendo boa e, da mesma forma que o Gol bola, apresentava problemas de deformação, “desbotamento” e quebras de partes do painel.

2001 – O VW Gol ganha a versão com motor 1.0 turbo que levava o carro de 0 a 100km/h em 9.5s.

volkswagen gol 1.0 turbo
                                                               Gol 1.0 Turbo (2001)
Foi lançada no ano de 2001, a inusitada versão 1.0 Turbo, que fazia o Gol ir de 0 a 100 Km/h em apenas 9,5 segundos. Este motor bastante moderno gera 112 cv de força, e leva o carro até os 195 Km/h de velocidade máxima. A Força do turbo se faz presente a partir das 1.500 RPM e com um torque de 15,8kgm. Foi uma ótima solução para os carros 1.0, que neste caso passou a deixar para trás muitos motores 1.8 e 2.0. Porém assim como o bloco 1.0 16v, o Gol 1.0 Turbo acabou não vingando, entre as razões era o preço elevado para um carro 1.0, o consumo e mais tarde o custo de manutenção.

2002 – Leves alterações na aparência, o modelo ganha novos para-choque e grade.

gol 2003 / volkswagen gol 2003 / gol G3
                                                                    VW Gol 2003
O Gol modelo 2003 apresentava sutis alterações: Por fora o Gol ganha apenas novos para-choques e nova grade, e seus derivados, Parati e Saveiro, passaram pelas as mesmas mudanças, além de ganharem novas lanternas traseiras (exceto o Gol) e novas tampas do porta-malas (Parati) e da caçamba (Saveiro).

2003 – É lançada a versão TotalFlex, (que roda com álcool e gasolina)

O motor 1.6 foi o primeiro apresentado no Brasil que poderia ser abastecido com álcool, gasolina ou a mistura dos dois. Esta tecnologia bi-combustível (Total-flex) tornou-se tendência e hoje quase todos os carros brasileiros adotam hoje esse tipo de motor.

Gol Sport

Apesar do nome e de possuir a motorização 1.0 de 16 válvulas, foi lançado em alusão à Copa do Mundo de 2002. Entre os itens de série estão o CD Player, antena no teto, banco do motorista com regulagem de altura, aerofólio na cor do veículo com brake-light, vidros escurecidos, faróis com duplo defletor e máscara negra, faróis e lanternas de neblina, lanterna traseira fumê e grade dianteira na cor do carro, acelerador eletrônico E-Gas.

Gol Fun

Série tendo como diferencial, pequenos detalhes como máscara do farol pintada na cor do veículo, rodas aro 14, faróis de neblina, além de opções inéditas de cores para a carroceira.

Gol Geração 4

2006 – O Gol sofre mais alterações, ganhando nova dianteira e traseira, além de mudanças internas.

volkswagen Gol G4
Em 2006, o Gol sofre novas alterações, eis o Gol G4: dianteira e traseira totalmente reestilzada, mais robusta, agradável e bonita, novo painel (seguindo a tendência dos automóveis “de entrada” da marca), acabamento interno revisto mais sofisticado e suspensão elevada e reajustada, visando mais conforto.
Agora o Gol passa a ser disponível nas versões City, Plus, Power com motores 1.0 flex de 71 cv, 1.6 de 97/99 cv e 1.8 103/106 cv.
Em setembro e outubro de 2006 o seu principal concorrente Fiat Palio o passou em números de vendas, contudo, o Gol fechou o ano como o carro mais vendido do país. Em agosto de 2007, novamente o Fiat Palio volta a passar o VW Gol.
A Volkswagen continua a deixar a desejar no quesito acabamento e conforto mesmo com as alterações na nova linha do Gol G4 / 2008. Em contrapartida a durabilidade e robustez do carro, assim como a estabilidade de sua suspensão é muito elogiada.

Séries Especiais do Gol.

Gol Copa
Em 2006 foi lançado uma série especial limitada em 16000 unidades em homenagem a seleção pentacampeã brasileira, disponíveis nas cores vermelho Flash, amarelo Solar e branco Glacial, cinza Cosmos e prata Light, e com motorização 1.0l 8V Total Flex (68cv – 71cv) e 1.6l 8V – Total Flex (97cv – 99cv). Foi o primeiro modelo da linha Gol a adotar a grade frontal no formato em “V” pintado em preto fosco.
Gol Rallye
No ano de 2007 foi a vez do Gol Rallye, uma versão mais aventureira do Gol, dotada de para-choques novos na cor cinza com fárois integrados e com máscara negra, molduras nas caixas de rodas em plástico sem pintura, bancos e volante diferenciados. O motor 1.6l Totalflex atinge até 99 cv.

2008 – Quinta Geração (Gol G5)

2008 – O Gol passa pela maior mudança desde seu lançamento, chega a sua quinta geração como um carro totalmente novo.

gol 2009 / gol g5
Gol G5 (julho de 2008)
No mês de junho de 2008 chegou as lojas o Novo Gol, trazendo o que pode ser considerado a maior mudança feita no Gol desde o seu lançamento. A VW optou por aposentar a antiga plataforma e usar a plataforma atual do Polo e do Fox, podendo assim fazer drásticas mudanças nas linhas do carro, ao começar pela frente mais baixa e traseira alta, além das linhas curva do teto e das janelas laterais.
gol 2009 2010 2011 2012 interior painel
Por dentro também tudo novo, a qualidade do painel foi melhorada, assim como os revestimentos internos em geral, tando um salto considerável em relação a geração passada. O espaço interno foi ampliado, principalmente no banco traseiro. O porta malas também foi ampliado. A carroceria como ficou mais robusta, ficou também mais estável e segura.
volkswagen gol 1.6 2009
Os motores também são novos, agora montados na transversal, o Gol passou a ser oferecido com um bloco 1.0 8v  VHT EA111 que desenvolve 72 cv com gasolina e 76 cv com álcool, e um motor 1.6 8v EA111 de 101 cv com gasolina e 104 cv com álcool. As versões agora eram Trend 1.0 e Power 1.6. E mesmo com a chegada desta nova geração, o antigo Gol G4 ainda permaneceu no mercado, porém sendo oferecido apenas na versão de entrada com motor 1.0.
Em 2010, o Gol inova ao ganhar a opção do câmbio automatizado, chamado pela Volkswagen de i-Motion, trata se da mesma transmissão manual de 5 marchas, porém com um sistema eletrônico que realiza as trocas de marchas de forma automática.
vw gol rallye 2011
Em 2011, a Volkswagen lançou o Gol G5 Rallye, este vem com visual mais robusto, com para-choque exclusivo, com apliques em plástico, apliques também nas caixas de rodas, saias laterais, rodas exclusivas, pintura especial (amarela), faixas decorativas, e suspensão elevada em 28mm. Outro destaque do Gol Rally G5 é sua lista de equipamentos,entre eles estão computador de bordo, bancos com acabamento exclusivo, volante multi-funcional, ar-condicionado, faróis de neblina entre outros itens.

Sexta Geração (Gol G6)

2012 – Gol G6 (Mais uma reestilização sofrida pelo Gol, que agora segue o padrão dos outros carros da Volks)
vw gol g6 2013
Em julho de 2012, a VW faz mais uma mudança no visual do Gol, o Gol G6, já como linha 2013 ele adota o mesmo o mesmo estilo usado no Fox, o mesmo muito literalmente, o carro perdeu muito de sua originalidade, para dar lugar ao padrão que já era usado pelos outros carros vendidos pela Volks no mundo. As mudanças não foram radicais,  mas deram uma nova cara ao Gol, mais moderna, bonita e esportiva. Na dianteira, o carro ganhou novos faróis, grade, capô e para-choques, já na traseira os faróis foram redesenhados, assim como a tampa do porta malas.
vw gol g6 2013 interior
Por dentro as mudanças foram leves e quase imperceptíveis, apenas retoques nas saídas de ar no painel, no console central, e nos revestimentos dos bancos e portas, a lista de equipamentos das versões mais caras foi melhorada.
O motor são os mesmo VHT EA111, porém a VW realizou pequenas alterações no bloco 1.0, visando melhorar o consumo de combustível, agora este motor passou a ser chama. 1.0 TEC. a potência continuou a mesma 72/76 cv. E o motor 1.6 permaneceu sem novidades, com 102/106 cv.
Gol G6 2 portas
vw gol g6 2 portas 2013
Em outubro de 2012, a Volkswagen finalmente lança a versão 2 portas dessa atual geração do Gol, (desde o Gol G4) o modelo não tinha a opção da carroceira 2 portas. O Gol G6 duas portas.

História Volkswagen no Brasil

Focada em vencer os desafios do presente e com os olhos voltados para o futuro, a Volkswagen comemorou, em 2014, 61 anos de Brasil.
Nossa história começou de forma modesta, num galpão alugado no bairro do Ipiranga, em São Paulo, no dia 23 de março de 1953. A empresa foi logo reconhecida pelo mercado por fazer carros duráveis e confiáveis, com preço competitivo, facilidade de manutenção e alto valor de revenda.
Ao mesmo tempo, a Volkswagen posicionou-se, desde o princípio, como a montadora mais inovadora do Brasil, lançando novas tecnologias e estabelecendo novos padrões de consumo. Um dos exemplos mais emblemáticos deste pioneirismo ocorreu quando a marca lançou a tecnologia Total Flex, que deu ao consumidor a liberdade de escolher o combustível de sua preferência.
Motor da indústria.
Dentre os fatos marcantes da Volkswagen nos anos 50, destaca-se a fabricação da primeira Kombi com 50% peças nacionais, em 1956. O fato ilustra o papel decisivo da empresa no desenvolvimento da cadeia de fornecedores e da economia do Brasil. Outro marco histórico foi a inauguração da unidade Anchieta, em 18 de novembro 1959, com a participação do ex-presidente da República Juscelino Kubistcheck, que desfilou pela fábrica num Fusca conversível.
Na década de 60, a história da Volkswagen foi marcada por um crescimento acelerado e por lançamentos como o Karmann-Ghia (1962), a Variant (1969) e o TL (1970). Nos anos 70, nossa Engenharia do Produto mostrou a capacidade de inovação dos profissionais brasileiros e criou os primeiros Volkswagen genuinamente nacionais: a Brasília (1973), o SP1 e o SP2 (1975).
Ainda na década de 70, a Volkswagen do Brasil lançou o seu primeiro modelo com motor refrigerado a água e tração dianteira, o Passat (1974), uma revolução para a época. Em 1976, implantou a fábrica de Taubaté, com o propósito de fazer outro "brasileiro famoso", o Gol. Lançado em 1980, o modelo logo tornou-se o maior sucesso da indústria automotiva nacional. Ele é líder há 27 anos consecutivos e já soma mais de 7 milhões de unidades produzidas.
Vento da inovação.
Nos anos 80, chegaram os derivados da plataforma Gol: o sedan Voyage, a perua Parati e a picape Saveiro, igualmente campeões de vendas em seus segmentos. Ainda naquela década, a Volkswagen do Brasil entrou no segmento de luxo, com o Santana (1984) e a Quantum (1985). Em 1988, a marca produziu o primeiro carro nacional com injeção eletrônica de combustível e ignição digital com mapeamento eletrônico, o Gol GTI.
Em 1996, inaugurou a fábrica de motores de São Carlos e, em 1999, a unidade industrial de São José dos Pinhais, no Paraná. Chegando inicialmente como carro importado (1994), o Golf logo se tornou um grande sucesso, introduzindo novos níveis de qualidade e dirigibilidade no mercado. 
Para receber o Polo (2002) e o Polo Sedan (2003), a fábrica Anchieta teve seus meios e processos produtivos completamente modernizados. Em 2003, a Engenharia criou mais um carro revolucionário, o Fox, que tem um melhor aproveitamento do espaço interno como dizia a propaganda "compacto para quem vê, gigante para quem anda". 
Sustentabilidade.
Desde 2003, a linha de produtos da Volkswagen do Brasil foi completamente renovada. Foram lançados o Novo Polo, o Novo Polo Sedan e o Novo Golf. A família Gol, Parati e Saveiro entrou na 4ª geração. O próprio Fox ganhou derivados: o CrossFox e o SpaceFox. A Kombi foi equipada com o motor 1.4 litro Total Flex refrigerado a água. Lançados em 2008, o Novo Gol (eleito "Carro do Ano de 2009") e o Voyage inauguraram novos padrões de qualidade, economia, desempenho e dirigibilidade no segmento dos carros de entrada. 
Ao mesmo tempo que lançou produtos, modernizou fábricas e desenvolveu novas tecnologias, na primeira década do século 21, a Volkswagen do Brasil deu outros passos importantes rumo à sustentabilidade. A empresa implantou um eficiente Sistema de Gestão Ambiental e conquistou a ISO 14001 em todas as suas fábricas. A Fundação Volkswagen intensificou e ampliou seu leque de atuação social, trabalhando por uma educação pública de qualidade e pelo bem-estar da comunidade.
Mudanças.
Em dezembro de 2010, a Anchieta inaugurou nova linha de pintura, ampliando sua capacidade produtiva. Em fevereiro, São Carlos aumentou a produção motores e a Taubaté iniciou a construção de uma nova área de Pintura.
Em 2011, a Volkswagen iniciou uma nova etapa no Brasil, com uma maior conexão tecnológica entre os produtos e processos desenvolvidos no País e o que existe de mais moderno e inovador no Grupo Volkswagen. Até 2014, a empresa investirá R$ 8,7 bilhões em novos produtos e na ampliação da capacidade das fábricas brasileiras.